Historial

    Um longo caminho foi percorrido pela Banda Filarmónica Juvenil do Lar-Escola de Santo António, em Viseu, desde os primeiros passos dados nos anos 90 do século XIX até à actualidade….
Olhando para os seus notáveis músicos, alguns de palmo e meio, descobre-se na música que hoje apresentam um rasto do passado que consolida um projecto feito de solidariedade e de vontade de mudança. Mas como chegámos aqui?
A Real Confraria de Santo António, de Viseu – assim designada na altura – criava em Maio de 1896 um Lar-Escola para acolher crianças e jovens carenciados e desprovidos de um meio familiar. Um ano após a sua fundação já florescia uma escola de música.
Os primeiros instrumentos eram adquiridos fruto da generosidade de várias senhoras da cidade e de responsáveis eclesiásticos.
Quando em Junho de 1898 a Rainha D. Amélia visitou o Lar-Escola, a primeira dependência visitada foi a Escola de Música.
A primeira aparição pública acabaria por ocorrer em Março de 1899 por solicitação dos mordomos da Festa de Santo António, que pedem que seja feito o acompanhamento da procissão do seu padroeiro. Baptizada como “Charanga do Asilo de Santo António”, a Banda começava a deliciar as gentes de Viseu com as suas arruadas e praças públicas sobretudo nas épocas de Santo António e da Feira Franca de S. Mateus.
No percurso da Banda há a considerar três períodos áureos: o da Charanga – desde finais do século XIX até à I Guerra Mundial; o da Banda, desde 1924 a 1950, sob a batuta do severo educador, mas considerado mestre Luiz Duarte Quaresma, em que a banda era a principal fonte de receita da Instituição, e o momento presente, que começou em 1995, com o actual Professor de Música e Regente – António Martins Viegas.
Entre os anos 70 e 1995, época de grande remodelação da casa, poderemos considerar pequenos períodos com excelentes actuações.

    Alguns dos momentos altos e que merecem destaque, no já longo percurso da Banda do Lar-Escola de Santo António, são as presenças em Lisboa, em 1937, num certame de Bandas, iniciativa do jornal Diário de Notícias, e em 1947, nas Festas Centenárias da cidade.
Cabe também assinalar as muitas actuações feitas em festas religiosas um pouco por todo o país, onde a banda sempre foi acolhida com carinho e entusiasmo.
Já no pós-25 de Abril de 1974, ficam para a memória as actuações nas Comemorações do 1º de Maio de 1976; na Feira de S. Mateus de Viseu; a participação num Concurso de Bandas Juvenis, promovido pelo Inatel em Julho de 1996; as actuações primorosas na inauguração do Centro das Irmãs Jesus Maria José, no aniversário da cadeia comercial Modelo e na Ceia de Natal dos funcionários judiciais, em 1997; na Visita Pastoral de D. António Monteiro à Paróquia de Santa Maria, em 1999.
Mais recentemente, em 2006, a Banda foi chamada a participar nas Procissões de Quinta-Feira Santa na cidade espanhola de Salamanca. Dada a receptividade, foi chamada novamente a participar na celebração religiosa em 2007 e 2008.
O período actual começou com uma longa preparação de onze anos, em que a acção do Reverendo Senhor Padre Messias trouxe à Banda Filarmónica Juvenil do Lar-Escola de Santo António, os momentos da sua maior glória.